Consumo térmico de gás cresce 48,94% em novembro, diz Abegás

Notícias

Quando comparado com outubro, no entanto, há retração de 7,43%

O consumo de gás natural para geração elétrica subiu 48,94% em novembro quando comparado com o mesmo mês do ano anterior, ao sair de um volume de 22,5 milhões de m³ por dia para 33,9 milhões de m³/dia. Já o consumo total do país registrou uma variação positiva de 9,10% na mesma base de comparação, de 68,7 milhões de m³/dia para 77,1 milhões de m³/dia. Os dados foram divulgados pela Abegás nesta sexta-feira (26/1).

Na comparação com o mês anterior (36,6 milhões de m³/dia), o consumo térmico, no entanto, caiu 7,43%, ao sair de um patamar de 36,6 milhões de m³/dia para 33,9 milhões de m³/dia. No acumulado do ano, o aumento para geração de energia foi de 33,14%, ao passar de 19,2 milhões de m³/dia, em média, para 25,5 milhões de m³/dia.

O consumo total do país, no comparativo de novembro/17 com outubro/17, também registrou queda, mas de 2,84%, caindo para 74,9 milhões de m³/dia, e quando compara-se a média de janeiro a novembro, houve uma elevação de 5,99%, saindo de 61,7 milhões de m³/dia, em 2016, para 65,4 milhões de m³/dia.

Indústria em alta

O consumo industrial que, ao lado do térmico, é um dos principais destinos do gás, registrou alta de 4,92% no consumo entre novembro de 2016 e novembro do ano passado. Naquela ocasião, o volume destinado às indústrias foi de 26,7 milhões de m³/dia enquanto que em novembro de 2017, alcançou 28,026 milhões de m³/dia. Na comparação com outubro, quando houve consumo de 27,8 milhões de m³/dia, houve variação positiva de apenas 0,49%. No acumulado do ano, a indústria consumiu 27,2 milhões de m³/dia ante 26,3 milhões de m³/dia, o que significa uma ampliação de 3,37%.

O segmento residencial registrou elevação de 14,08% em novembro frente ao mesmo mês do ano anterior, passando de 1,036 milhão de m³/dia para 1,182 milhão de m³/dia. Em outubro, o volume destinado às residências foi de 1,133 milhão de m³/dia, o que significa um aumento de 4,37%. Em 11 meses de 2017, o volume ao segmento foi de 5,3 milhões de m³/dia contra 4,9 milhões de m³/dia de 2016, representando uma elevação de 6,06%.

O comercial, em novembro, consumiu 793 mil m³/dia, o que dá uma retração de 1,72% quando comparado com o penúltimo mês de 2016. Naquela ocasião, o volume destinado aos estabelecimentos comerciais foi de 807 mil m³/dia. Mas quando comparado com outubro de 2017 (790 mil m³/dia), houve uma ligeira elevação, de 0,36%. Já o acumulado caiu 6,29%, saindo de 825,2 mil m³dia para 773,3 milhões de m³/dia.

Para o automotivo, via gás veicular natural (GNV), houve aumento de 9,02% no consumo, ao sair de 5,1 milhões de m³/dia, em novembro de 2016, para 5,5 milhões de m³/dia para novembro do ano passado. Comparando o penúltimo mês do ano passado com o mês anterior, a elevação foi de 1,47%. No acumulado de 2017, houve variação positiva de 8,45%, saindo de 4,9 milhões de m³/dia, no ano anterior, para 5,3 milhões de m³/dia.

A cogeração registrou alta de 39,74% em novembro, quando comparado com o mesmo mês do ano anterior, ao sair de 2,1 milhões de m³/dia para 3,059 milhões de m³/dia. Na comparação com outubro (2,7 milhões de m³/dia), houve variação positiva de 9,85%.  Considerando-se os 11 meses apurados de 2017, o segmento registrou alta de 10,73%, saindo de 2,3 milhões de m³/dia para 2,6 milhões de m³/dia.

 

Brasil Energia, publicada em 26/01/2018