Em um país com a dimensões do Brasil, custa muito dinheiro investir em sistemas para levar a energia de uma região para outra.

A alternativa mais eficiente é a geração distribuída – energia produzida perto do consumo. O aproveitamento chega a 85%, sem o desperdício da condução da energia hidroelétrica, eólica e solar. Estas, não raro, viajam milhares de quilômetros até o consumidor. O gás natural viabiliza projetos de geração distribuída na indústria e comércio de São Paulo. Mais exatamente da área de concessão da Comgás, que concentra um terço do consumo da energia elétrica do País. Entre os segmentos industriais que a Comgás atende em cogeração estão os de Papel e Celulose, Automotivo, Alimentos e Bebidas, Têxtil, Cerâmico e Química e Petroquímica. Todos eles buscam aumentar a autonomia energética.

Fonte energética limpa e muito menos poluente que o diesel, o gás natural contribui para a melhoria dos indicadores ambientais sem perda de eficiência.